Atualidade & Opinião

Texas : Natureza ou falência energética?

A eleição de Joe Biden prometeu uma luta mais afincada contra as alterações climáticas. Mas é possível que tais afirmações se possam traduzir em políticas vigorosas quando enquadradas numa sociedade assente em combustíveis fósseis? Como pode um novo ator político desempenhar esta função se não mudarmos o jogo?

Olhamos para o evento que tem assolado o estado do Texas nos EUA. Cerca de 78 milhões de americanos estão sob alerta climático de inverno e mais de 27 milhões estão em áreas com alerta para risco severo de congelamento.Pelo menos 38 pessoas morreram em todo o país por causa de tempestades de inverno ou de efeitos do frio desde a semana passada, período em que mais de 2.500 recordes de temperatura baixa foram registados.

Segundo o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, “o sistema de tempestades que se formou esta semana no Sul do país vai continuar a trazer impactos significativos do meio ao Nordeste do país. São esperados acúmulos significativos de gelo e fortes nevadas”

No Texas, muitas comunidades procuram formas de se aquecer enquanto ainda enfrentam problemas no fornecimento de eletricidade, sendo que este evento tem contribuído para exponenciar as assimetrias sócio-económicas de acesso à energia. Enquanto a terrível tempestade de inverno se agravava, comunidades historicamente marginalizadas estavam entre as primeiras a enfrentar cortes de energia.

A maior rede elétrica do estado, o Conselho de Confiabilidade Elétrica do Texas, disse que a escassez foi causada pelas fontes “térmicas” tradicionais: carvão, nuclear e especialmente gás natural. Especialistas em energia dizem que as linhas de gás que abastecem as usinas a gás podem ter congelado ou que o abastecimento das usinas pode ter sido limitado, uma vez que o gás a ser gasto foi priorizado para as casas que dependem do gás para seu aquecimento.

Os republicanos do Texas deram o controlo da rede elétrica do Estado a bilionários e corporações, que não estavam preparados para uma tempestade severa e agora milhões estão sem aquecimento e energia.

A crise do Texas é um alerta que expõe como a infraestrutura elétrica dos EUA não está preparada para absorver picos acentuados de necessidades de energia relacionados com as questões climáticas. O desafio aprofunda-se à medida que os EUA dependem mais da energia eólica e solar, conhecidas como fontes “intermitentes”, porque estão sujeitas aos caprichos do clima e não produzem eletricidade 24 horas por dia.

Uma das soluções emergentes que têm surgido é garantir a confiabilidade energética sem forçar os EUA a reverter para o carvão (como muitos, especialmente no setor conservador político têm sugerido), gás e outras fontes de energia intensivas em carbono que contribuem para a mudança climática. É preciso planos de armazenamento de energia, garantindo a sustentabilidade neste setor.

O acesso à eletricidade e ao aquecimento são direitos humanos básicos, que em circunstância alguma deveriam ser negligenciados. É preciso lutar para que a energia sirva as populações, para que nos possamos aquecer no fogo da igualdade.

Escrito por Andreia Galvão e Diogo Martins

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *